América do SulSeguro Viagem

Seguro Viagem América do Sul: sugestões de planos e como contratar

Cada dia mais os brasileiros estão descobrindo os encantos dos países vizinhos e viajando pelo nosso continente. Seja para aproveitar as belas praias colombianas, imergir na cultura dos incas no Peru ou explorar a terra do gelo na Patagônia. Com tanta diversidade de destinos é preciso contratar um seguro viagem América do Sul? Vale a pena esse investimento? Como escolher uma proteção adequada? Neste conteúdo solucionamos todas as dúvidas e apresentamos as recomendações para uma escolha tranquila.

COMPARADOR DE SEGURO VIAGEM

Faça agora a cotação e conheça as melhores opções de seguradoras e planos para a sua viagem. Encontre o melhor preço.

O seguro viagem América do Sul é obrigatório?

Não, não é obrigatório para todos os países. Isso porque, não existe nenhuma lei que obrigue os viajantes a contratarem um seguro viagem para visitar os países da América do Sul, assim como existe para entrada no Espaço Schengen.

Mas há exceções,seguro viagem Equador e a proteção para a Venezuela são obrigatórios.

No entanto, mesmo nos países onde não é obrigatório é recomendado que você contrate. Nunca se sabe o que pode acontecer durante uma viagem, alguma emergência com sua saúde ou sua bagagem pode ocorrer em qualquer lugar.

Por que contratar um seguro viagem América do Sul?

Para toda e qualquer viagem, um seguro viagem é uma segurança e tranquilidade. Entretanto, especialmente para esses destinos, é recomendável que você contrate. Vamos listar alguns motivos:

1. Aventuras

Na América do Sul, existem vários destinos que incluem atividades de aventura. Seja esquiar no Chile, fazer um mochilão pela Argentina ou encarar as trilhas de Machu Picchu, tudo isso expõe o viajante a mais riscos. Um pé torcido, um animal que pica ou mesmo um acidente simples pode virar um problema muito sério.

E ainda existe o problema de soroche – chamado o mal da montanha ou mal de altitude. Não tem como prevenir e você pode sofrer com ele ou não. Existem vários seguros de viagem América do Sul que oferecem adicionais para turismo de aventura. Por isso, se a sua viagem inclui esse tipo de atividade, é ainda mais importante contratar o seguro.

2. Hábitos alimentares diferentes

A alimentação dos países vizinhos é bem diferentes da nossa. Não estamos habituados aos tipos de alimentos, de cozedura e de temperos, o que pode favorecer um desarranjo intestinal. É muito comum encontrar histórias de viajantes experientes que acabaram no hospital depois de comer uma empanada chilena ou um ceviche peruano.

Outro detalhe referente à alimentação: durante viagens, costumamos comer em pequenos restaurantes em locais turísticos que não sabemos quais são as condições de saneamento. Muitos deles nem devem ser fiscalizados pela vigilância sanitária. Por isso, problemas alimentares podem acontecer. O melhor é garantir o seu seguro caso o seu estômago não lide muito bem com os sabores sul-americanos.

comida de rua na América do Sul
Comida de rua no Equador, América do Sul

3. O serviço público de saúde nem sempre é eficaz

Todo brasileiro pode ser atendido pelo serviço público de saúde nos países da América do Sul – mesmo que tenha que pagar por ele, como é o caso do serviço de saúde público do Chile. Entretanto, sabemos da realidade sul americana: a saúde pública nem sempre atende bem a todos.

O serviço pode ser lento ou mesmo inexistente dependendo do local em que você está visitando. Você pode ter que esperar muito tempo e perder toda a sua viagem por causa de um problema simples de saúde. Em localidades mais remotas pode ser difícil a transferência para hospitais maiores, seja pela falta de ambulância ou pela necessidade de transporte aéreo. O traslado médico do seguro viagem garante o transporte do segurado e arca com os custos incidentes.

4. O sistema particular de saúde é caro

Se você encontrar um hospital público cheio e resolver optar pelo serviço privado para não perder toda a sua viagem à espera de atendimento, é melhor ter um limite de crédito bem alto. Só o valor de uma consulta já costuma ser mais elevado do que o custo de um seguro viagem América do Sul completo. Mas se você precisar de exames, remédios ou cirurgia, poderá ter de arcar com uma dívida bem elevada com o hospital.

5. Extravio de bagagem

Imagina se você está viajando para esquiar na Patagônia Chilena e descobre que a companhia aérea perdeu a sua bagagem com todos os seus casacos? A empresa tem até 21 dias para te dar uma resposta e encontrar a sua mala. Por isso, é sempre bom contratar um seguro que vai suplementar ou complementar a taxa paga pela companhia aérea para que esse problema de extravio de bagagem afete menos a sua viagem.

6. Outros imprevistos

Os 5 itens citados acima são apenas os principais motivos para contratar um seguro viagem, mas existem outros imprevistos que podem acontecer como:

  • Cancelamento de voos por desastres naturais: não é incomum acontecer. Existem vulcões ativos no Chile, Equador e Colômbia. Em 2015, por exemplo, vários voos foram cancelados por causa das cinzas do vulcão Calbuco, no Chile;
  • Roubos ou furtos – infelizmente esse tipo de crime é comum na América do Sul. Existem alguns seguros de viagem que cobrem esse tipo de imprevisto;
  • Falência da companhia aérea – parece improvável, mas não é. Em 2012 a companhia Uruguaia Pluna faliu depois de 76 anos de atividade, deixando muitos viajantes na mão.

Por todos esses motivos (e muitos outros) é muito importante contratar o seguro viagem.

Veja o depoimento de quem já precisou usar o seguro viagem América do Sul

Os autores do blog “Leve Sem Destino” publicaram o depoimento de um leitor, o João Pedro, que precisou acionar o seguro viagem América do Sul durante sua viagem ao Peru.

Veja um trecho do depoimento:

Liguei para o número do seguro pelo telefone do hostel, porque meu chip não estava funcionando no Peru. Me atenderam, expliquei a situação, passei o endereço do hostel, e eles disseram que iam acionar a unidade regional e mandar alguém para me ver. Voltei para o quarto, ia tomar um banho, achando que ia demorar até chegar alguém. Gente, juro pra vocês, não demorou 10 minutos, o dono do hostel veio até meu quarto me chamar. Disse que tinha uma médica lá embaixo, gente, 10 MINUTOS.

Ele pagou R$110 reais por um seguro viagem da Allianz. Precisou ficar 1 dia internado e, ao fazer as contas de quanto daria a internação no hospital peruano, soube que daria, no mínimo, 500 dólares.

Como funciona o seguro viagem América do Sul?

O seguro viagem América do Sul é uma proteção que garante ao viajante a assistência médica necessária em caso de emergências. O seguro tem um teto de cobertura que caso ultrapasse o limite, o excedente deve ser arcado pelo viajante. Ou seja, se você contratar um seguro viagem de 15 mil dólares e a emergência custar 20 mil dólares, você deve pagar os 5 mil dólares excedentes.

O seguro viagem pode ainda funcionar por reembolso ou por encaminhamento. Por isso, caso tenha uma emergência, o ideal é entrar em contato com o seguro antes de se dirigir ao hospital. A seguradora irá encaminhá-lo para um hospital conveniado (caso exista) e você não terá nenhum trabalho no momento da alta.

Por outro lado, se o atendimento for por reembolso, você deve juntar todos os documentos do atendimento e encaminhar para a seguradora, além de pagar por ele antes de ter alta. O processo de reembolso pode ser moroso e dar um pouco de trabalho, visto que é a principal reclamação em sites como o Reclame Aqui.

Posso utilizar o mesmo seguro viagem para vários países?

Sim, ao contratar um seguro viagem América do Sul você estará coberto para visitar todos os países da América do Sul. A única restrição é que as cidades que você vai visitar estejam a pelo menos 100 km da sua cidade de embarque no Brasil.

seguro viagem para Cartagena América do Sul
Vista de Cartagena de Índias na América do Sul, destino de praias e história

Quanto custa um seguro viagem América do Sul?

Depende da cobertura que você procura e do seu estilo de viagem.

Se você vai apenas passar alguns dias em Buenos Aires ou fazer um turismo de vinhos no Chile, por exemplo, recomendamos contratar um seguro viagem América do Sul de cobertura mínima de USD 15 mil. Esse tipo de seguro custa a partir de R$ 9,90 por dia.

Existem seguros com cobertura a partir de USD 8 mil, mas é uma cobertura muito baixa que não recomendamos, pois, o custo de um atendimento de urgência pode facilmente superar esse valor.

Já se você vai fazer um turismo de aventura, é importante garantir uma cobertura mais alargada. Nossa sugestão é escolher planos de seguro com cobertura mínima a partir de USD 35 mil, que garante cobertura para a prática de esportes. Este tipo de seguro custa a partir de R$12,90 por dia.

Atenção: é importante lembrar que existem seguros de viagem que custam até R$ 89 por dia, mas com cobertura de USD 1 milhão de dólares. Tudo depende do tipo de cobertura que você deseja contratar. Estamos recomendando acima coberturas mínimas para viagens baratas.

Nossa sugestão? Caso você não tenha nenhuma especificidade (como doenças pré-existentes, seja idoso ou esteja grávida) viaje com um seguro viagem América do Sul a partir de USD 35 mil e fique tranquilo.

Exemplos de custos de um seguro viagem América do Sul

Para que você veja quanto custa um seguro viagem, fizemos uma cotação de um seguro viagem América do Sul para 10 dias de viagem, no período de 1 a 10 de novembro de 2020. A cotação foi realizada no dia 28 de julho de 2020 no comparador do Seguro Viagem Pro.

Selecionamos 4 planos, sendo dois mais básicos e outros dois mais completos, confira:

Cobertura TA 15 Mundo Intermac 15 Turístico Internacional AC 35 Mundo + Telemedicina ITA 40 Smart
Despesas Médicas e Hospitalares (DMH) USD 15 mil USD 15 mil USD 35 mil USD 40 mil
Cobertura médica para prática de esportes Dentro da DMH Não Dentro da DMH USD 3.500
Cobertura médica para gestante Dentro da DMH – até 34 semanas e 40 anos Não Dentro da DMH – até 28 semanas Não
Cobertura odontológica USD 250 USD 200 USD 500 USD 200
Traslado médico USD 5 mil Dentro da DMH USD 3 mil Não
Regresso sanitário USD 10 mil USD 15 mil USD 10 mil USD 10 mil
Seguro de bagagem extraviada USD 800 (complementar) USD 350 (suplementar) USD 1.200 (complementar) USD 1.200
Atraso de bagagem USD 100 (6 horas) USD 100 (12 horas) USD 200 (8 horas) USD 200 (6 horas)
Valor R$ 105,24 R$ 164,15 R$ 148,02 R$ 146,26

Recomendação Seguro Viagem Pro

Viajar protegido é essencial para desfrutar de um período de lazer tranquilo e sem imprevistos desagradáveis, especialmente financeiros. Por isso, a primeira recomendação é sempre contratar um seguro viagem, independente do período de viagem e do destino, a proteção é essencial para uma viagem tranquila.

Além disso, é importante avaliar bem a cobertura a ser escolhida, como mostramos nos exemplos de seguro viagem para o continente, o preço dos planos não muda tanto com o valor da DMH. Além disso, nem sempre o plano de seguro viagem América do Sul mais barato é adequado para as suas necessidades.

Por exemplo, o AC 35 Mundo + Telemedicina, da Assist Card, é uma das opções mais completas para quem viaja pelo continente. Com um valor de DMH suficiente para a maioria dos destinos locais, o plano cobre a prática de esportes e gestantes. Além disso, tem o atendimento via telemedicina, que em casos leves e localidades remotas é essencial para um atendimento mais rápido.

Outra recomendação é sempre comparar planos antes de tomar uma decisão, existem muitas opções e é impossível visitar o site de todas as seguradoras, por isso, os comparadores são a melhor escolha. Neles é possível encontrar em uma única busca planos de várias seguradoras, com coberturas para todos os perfis de viajantes.

seguro viagem glaciar Patagônia América do Sul
Seguro viagem América do Sul para visitar o Glaciar Perito Moreno, na Patagônia

Seguro viagem do cartão de crédito vale a pena?

Depende. O seguro viagem do cartão de crédito, oferecido aos clientes de bandeiras premium, apresentam muitas limitações. A primeira delas se refere ao valor da cobertura de despesas médicas e hospitalares, que, caso não seja com destino a Europa, podem ser muito baixas e insuficiente para emergências simples em alguns destinos.

Outro aspecto importante a ser considerado, é a limitação da cobertura. O seguro do cartão geralmente não cobre gestantes ou idosos, assim como deixa de fora a prática de esportes e mesmo uma caminhada pela natureza, em Machu Picchu, por exemplo, pode não ser cobertura pelo seguro.

Por isso, antes de optar pelo seguro oferecido pelo seu cartão, avalie as coberturas e, se for o caso, contrate um seguro privado que garante um cobertura personalizado, de acordo com suas necessidades durante a viagem.

Faça agora a cotação do Seguro Viagem.

Em parceria com o Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o menor preço do mercado em seguro viagem. Cote e encontre as melhores opções de planos e seguradoras para sua viagem.

COTAR AGORA »

Como contratar um seguro viagem?

É muito simples, basta realizar a cotação do seguro viagem em um dos comparadores disponíveis na internet, entre eles o nosso comparador. Você preenche os dados do seu destino, quantos dias a sua viagem vai durar, quantos viajantes são, mais alguns dados pessoais e faz a comparação do seguro que melhor se adequa à sua viagem.

Já testamos os principais sites comparadores e recomendamos o nosso comparador de seguro viagem, em parceria com o Seguros Promo. O comparador está entre as melhores opções para encontrar o seguro viagem mais adequado, ele oferece os menores preços, excelente atendimento ao cliente e cobrem ofertas caso você encontre o mesmo plano com preço mais baixo.

Também recomendamos aos nossos leitores a Real Seguro Viagem, o Compara e o Assistente de Viagem, todos são seguros e bem avaliados em sites de referência.

Ganhe desconto no seguro viagem América do Sul

Para tornar o custo do seu seguro viagem América do Sul mais barato, oferecemos até 10% de desconto. Para ganhar, basta realizar a cotação e a compra do seu seguro tanto no nosso comparador como no portal Seguros Promo e inserir o código de desconto SVP5. Assim você vai garante 5% de desconto na sua compra.

Depois, realize o pagamento por boleto bancário (que te dá mais 5% de desconto). Como os descontos são acumulativos, você economiza 10%.

O que é o seguro viagem Terrestre América do Sul?

Muitos viajantes ficam em dúvida se é preciso contratar um seguro viagem terrestre para a América do Sul, caso a viagem seja feita de carro, ônibus ou moto. A verdade é que a maioria dos planos cobre todas as modalidades de transporte durante a viagem, com exceção de moto, que algumas seguradoras não cobrem.

Mas atenção, o seguro viagem cobre apenas os viajantes e situações como fiança judicial em caso de acidente. O veículo, por outro lado, não está coberto pelo seguro. Para garantir a cobertura do automóvel, é preciso contratar outro tipo de seguro.

Por exemplo, no caso de sair do Brasil no seu carro e viajar pelo continente é preciso contratar o seguro Carta Verde ou o SOAT (dependendo do país no qual você vai circular), ambos funcionam como uma garantia de proteção civil em caso de acidente.

Mas atenção, eles não funcionam como seguro viagem, pois apenas cobrem os custos de indenização que você teria ao se envolver em um acidente de trânsito. Assim, o ideal é contratar o seguro para o veículo e para os viajantes de maneira complementar.

Dicas finais: documentos importantes para viajar pela América do Sul

Para viajar nos países vizinhos, não é preciso visto ou passaporte, mas é importante ter sempre à mão:

  • RG – sua carteira de identidade deve estar em bom estado e com uma fotografia recente;
  • Comprovante do seu seguro viagem;
  • Comprovante da reserva de sua hospedagem;
  • Carteira de vacinação atualizada – no Peru, podem exigir também comprovante de Vacinação contra Febre Amarela;
  • Passagem de ida e volta impressa;
  • Contato da Embaixada do Brasil nos países de destino;
  • Se for viajar de carro, o Carta Verde e o seguro viagem terrestre América do Sul.

Agora que você já sabe tudo sobre o Seguro Viagem América do Sul, basta contratar o seu, imprimir a apólice (ou salvar no seu celular) e boa viagem!

Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Seguro Viagem Pro.
Compartilhe

Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é jornalista e trabalha com Conteúdo em Marketing Digital em Portugal, onde vive há 5 anos. Apaixonada por viagens, hoje dedica o seu trabalho a dar dicas e orientações a outros viajantes sobre roteiros e seguros de viagens pelo mundo.

Denise Mustafa

Denise Mustafa é jornalista, fotógrafa e especializada em conteúdo e gerenciamento de marcas. Já passou uma temporada em Portugal e viajou bastante por aí. Agora, vivendo no Brasil, escreve para grandes sites brasileiros de viagem, sempre à frente da sua Travessia Conteúdo & Branding, atravessando oceanos e contando suas experiências para outros viajantes.

Carolina Sanches

Carolina é mineira e vive no Porto, em Portugal, desde 2018. Conheceu a cidade em 2013, quando realizou um intercâmbio acadêmico, se apaixonou e voltou para estudar e aproveitar o que o país tem de melhor. Ama organizar roteiros de viagens detalhados e compartilha um pouco das experiências de viagem no @ourvieworld. Graduada em Jornalismo, se especializou em Marketing Digital, área na qual atua há 6 anos. Atualmente é mestranda em Ciência da Comunicação na Universidade do Porto. Visite o perfil da Carolina no Linkedin.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo