CoberturasSeguro Viagem

9 situações que custam mais que o seguro viagem

Você pode não achar, a princípio, mas existem diversas situações que custam mais que o seguro viagem, seja em uma viagem nacional ou internacional. Mas, especialmente no exterior, o seguro viagem é uma medida preventiva que pode custar bem menos, no bolso, se você tiver uma boa apólice na bagagem. Por isso, vamos mostrar alguns exemplos práticos dessas situações. Confira!

COMPARADOR DE SEGURO VIAGEM

Faça agora a cotação e conheça as melhores opções de seguradoras e planos para sua viagem. Em parceria com o Seguros Promo, garantia do melhor preço.

Principais situações que custam mais que o seguro viagem

Sempre falamos por aqui o quanto a cobertura de um seguro viagem é ampla e diversificada. Isso permite que os viajantes encontrem apólices inteiramente focadas nos seus objetivos e características dos seus passeios favoritos. Por exemplo: você sabia que existe seguro viagem para quem curte esportes radicais? Gestantes e idosos também conseguem adquirir coberturas focadas nas suas respectivas necessidades.

Mas, sabe quanto isso pode custar para você? Bem menos do que uma situação imprevista tendo que ser paga do seu bolso, diretamente, e de caráter emergencial. Hoje em dia, você encontra opções de seguro viagem muito em conta, quando analisamos o preço por dia.

Um plano de seguro viagem básico pode custar, por exemplo, R$ 9 por dia de viagem. Não dá nem R$ 100 se você planejar uma viagem de 10 dias, portanto, garantindo cobertura básica por meio do seguro viagem.

Assim, mesmo que você viaje em um planejamento de baixo custo e que o seguro viagem possa não ser obrigatório no seu destino internacional, a apólice faz toda a diferença. E para provar o quanto estamos falando sério, abaixo nós vamos mostrar quais situações que custam mais que o seguro viagem!

1. Simples consulta médico de urgência no exterior

Por sorte, a população brasileira tem acesso a um sistema público de saúde gratuito. Embora tenha os seus problemas, ele permite o acesso a atendimentos médicos e/ou emergenciais a qualquer pessoa no país.

Acontece que, em alguns países da Europa e especialmente nos Estados Unidos, grande parte dos atendimentos é executado pelo setor privado. Ou seja: nem todo local oferece sistema público de saúde, e isso causa um aumento significativo nos custos finais para os pacientes.

Uma simples consulta médica, para situações corriqueiras de viagem como uma infecção alimentar ou uma dor de garanta pode sair bem caro. No Chile, por exemplo, uma consulta médica de urgência custa cerca de CLP 40 mi, o equivalente a R$ 226,90 na cotação de abril de 2022.

2. Atendimentos complexos de emergência

Se uma consulta pode custar bem caro, imagine precisar de uma cirurgia. Uma das situações que custam mais que o seguro viagem: uma fratura no joelho pode exigir a intervenção cirúrgica com prótese. Nos Estados Unidos, o serviço custa cerca de USD 50 mil, quase R$ 200 mil na cotação de abril de 2022.

E quem tem todo esse dinheiro à mão diante de uma emergência? Pouca gente. Leve em consideração esse cálculo bem objetivo: vale muito mais pagar pouco mais de R$ 100, em 10 dias de viagem, por um plano que cobre até USD 100 mil de despesas médicas e hospitalares do que ter que lidar com uma despesa de milhares de dólares do próprio bolso, concorda?

Os custos com despesas médicas e hospitalares, é uma típica situação que custa mais que o seguro viagem. Pois qualquer atendimento médico particular pode custar bem mais do que o custo médio do seu seguro viagem. E imprevistos podem acontecer aos montes, sendo altamente recomendável ter a devida proteção contra eles.

3. Precisar ficar internado no exterior

Quando a emergência é maior e mais grave, é possível ter que recorrer aos hospitais para procedimentos de emergência ou mesmo internações. Como falamos acima, em muitos países existe a impossibilidade de um sistema de saúde público para viajantes (ou mesmo para a população local). E, aí, os procedimentos saem justamente do seu orçamento de viagens e/ou das suas economias.

A pior parte é que um problema de saúde relativamente simples pode exigir a internação. Uma intoxicação alimentar pode demandar cuidados específicos ou uma noite de observação, por exemplo.

quarto de hospital vazio
Uma simples internação pode gera uma conta bastante alta

Mas podemos escalar o problema. Imagine a necessidade de uma cirurgia ou um tratamento mais extenso que impossibilite você de voltar para casa de imediato? Ninguém gosta de falar sobre isso, mas essa está entre as situações que custam mais que o seguro viagem porque dificilmente pensamos em casos que requerem uma internação ou atendimento emergencial.

4. Ter uma emergência odontológica no exterior

Outro problema que sequer temos a tendência de lembrar está relacionado à saúde bucal. Você nem precisa estar diante de uma atividade perigosa ou fora doa sua zona de conforto para ser vítima de uma inflamação ou agravante nos dentes, gengivas e nos nervos ao redor.

São áreas sensíveis, por isso, qualquer coisa pode resultar na necessidade de atendimento especializado e de emergência.

Em uma viagem a Londres, por exemplo, uma visita ao dentista pode custar entre £23 e £270, ou seja, entre R$ 140 e R$ 1.650. Em uma cotação na qual cada libra equivale a R$ 6,10, o preço do seguro viagem pode valer muito mais a pena do que arcar com essa despesa lá, no calor do momento.

Existem muitas situações que custam mais que o seguro viagem, e um simples atendimento odontológico já pode prejudicar o seu orçamento dependendo do tipo de problema.

5. Comprar medicamentos

De simples analgésicos a antibióticos, não faltam motivos para uma ida à farmácia, certo? Agora, imagine que você precise deles emergencialmente e não tem acesso a eles no momento?

Esse tipo de despesa pode dar uma grande dor de cabeça e causar um rombo no seu orçamento de viagem. Diferentemente de contar com o auxílio de um seguro viagem para ter as devidas autorizações e obter o reembolso dos custos tidos com a compra de medicamentos.

6. Arcar com traslados e repatriamento

Traslado de corpo, traslado médico e repatriação sanitária são termos que muita gente não quer nem ouvir, ao planejar uma viagem. Mas negligenciá-los não evita a existência deles e a eventual necessidade diante de uma fatalidade ou problema grave.

Você, inclusive, diferenciar cada um desses serviços? Confira, abaixo:

  • traslado de corpo é o transporte do corpo quando vem a óbito durante a viagem, regressando-o ao seu país de origem;
  • traslado médico é um serviço de transporte básico de atendimento de emergência (como uma ida de ambulância ao hospital);
  • repatriação sanitária exige planejamento e investimento, porque se refere ao trajeto de volta ao país de origem quando o paciente não pode regressar em um voo regular.

No geral, são serviços já presentes em grande parte dos seguros viagem. Mas que pagos do bolso do segurado podem sair bem caros. Uma simples evacuação médica na América do Norte pode custar USD 25 mil, enquanto na Europa o valor é ainda maior, alcançando USD 50 mil. Isso sim é muito mais do que o valor do seguro viagem.

7. Ter a mala extraviada

Mala extraviada é um problema global, e acontece com as melhores companhias aéreas (e os melhores passageiros). Nesses casos, o reembolso de um valor médio dos seus pertences ajuda a minimizar as consequências desse tipo de problema.

Quando vale seu conteúdo? Veja uma estimativa:

  • 10 blusas simples – R$400;
  • 2 calças – R$300;
  • 1 saia – R$80;
  • 1 short – R$60;
  • 1 par de chinelos – R$30;
  • 1 par de sapatos – R$150;
  • Necessaire com cosméticos – R$200.

Fazendo a soma, o conteúdo vale pelo menos R$1.220. Mas coloque na conta ainda que a compra vai ser feita em outra moeda e você vai acabar tendo que usar o cartão de crédito, pois, dificilmente alguém leva muito dinheiro extra em espécie.

A conta vai ficar bem mais cara que o seguro. Dessa maneira, com a proteção você pode ter mais tranquilidade e evitar que um problema relativamente comum, nos aeroportos do mundo inteiro, se transforme em um empecilho e tanto para você antes mesmo do seu desembarque.

8. Precisar ficar em quarentena por causa da Covid-19

A pandemia ainda é uma realidade, no mundo, e mesmo pessoas vacinadas estão sujeitas a enfrentar os sintomas dessa doença que já vitimou milhões de pessoas no planeta.

E, em alguns países, as regras de entrada permanecem mais restritas. O que pode incluir um período de quarentena antes de aproveitar o destino. Ou mesmo ter que passar pela quarentena caso você contraia a doença durante a viagem. São situações possíveis e que, eventualmente, podem se tornar agravantes financeiros, também, sem um seguro viagem.

porta do quarto de hotel com o dizer não perturbe
Os custos de quarentena em um hotel podem ser bem elevados

Um casal nas Maldivas, por exemplo, contraiu uma dívida de R$ 22 mil por ter que ficar hospedado no hotel em isolamento, após testar positivo para Covid no momento de retornar ao Brasil. Imagina passar pelo mesmo, o que você faria? Uma coisa eu sei, essa é uma das situações que custam mais que o seguro viagem que podem fazer um rombo no bolso de qualquer viajante.

9. Ter que interromper a viagem

Interrupção de viagem é algo que, segundo as regras do seguro viagem de muitas companhias, se resume à necessidade de regressar para o seu país antes do previsto por conta de um motivo de força maior. Ele pode ser imprevistos diversos com o segurado ou parentes próximos, e que motivem o retorno prontamente.

Nesses casos, uma série de despesas podem estar já prevista na apólice, não existindo custos extras ao viajante.
Vale a pena se informar sobre esse tipo de cobertura, porque qualquer problema pode ser algo relevante que motive o seu regresso repentino e inesperado ao seu país de origem.

Quanto custa um seguro viagem?

Tudo bem, já que vimos algumas situações que custam mais que o seguro viagem, vamos entender quanto a contratação desse serviço pesa no orçamento de viagem?

Para que você tenha uma perspectiva clara sobre isso, fizemos uma cotação no comparador do Seguro Viagem Pro levando em consideração uma viagem de 10 dias para a Europa. A busca foi realizada no dia 22 de abril. Confira os custos médios de um seguro viagem:

CoberturaAffinity 60 Europa PromocionalUA 40 Mundo Covid-19Coris 60 Europa Basic +Covid19AC 60 Mundo Covid-19 Quarentena
Despesas Médicas e HospitalaresUSD 60 milUSD 40 milEUR 60 milUSD 60 mil
DMH por CovidnãoUSD 10 milUSD 10 milUSD 30 mil
Cobertura para quarentenanãonãonãosim
Cobertura odontológicaUSD 400USD 500EUR 60 milUSD 500
Cobertura farmacêuticaUSD 400USD 800EUR 1 milUSD 1 mil
Repatriamento sanitárioUSD 30 milUSD 60 milEUR 50 milUSD 40 mil
Traslado médicoUSD 20 milUSD 40 milEUR 50 milUSD 10 mil
Seguro bagagem extraviadaUSD 800 (suplementar)USD 1.300 (suplementar)EUR 1 milUSD 1.200 (complementar)
ValorR$ 149,14R$ 336,73R$ 249,91R$ 651,29
Faça agora a cotação do Seguro Viagem

Em parceria com o Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o menor preço do mercado em seguro viagem. Cote e encontre as melhores opções de planos e seguradoras para sua viagem.

COTAR AGORA »

Recomendação Seguro Viagem Pro

Viu como existem muitas situações que custam mais que o seguro viagem? A proteção, se você parar para comparar, pode sair muito mais barata que a maioria das emergências, especialmente as mais completas. Portanto, não resta dúvida que o seguro é mais que indispensável, não é mesmo?

Importante destacar que, independentemente do tipo de seguro viagem escolhido, você deve ir muito além da simples oferta atrativa de preço baixo. Ou seja: não se paute, apenas, pelo preço oferecido. Afinal de contas, entre as situações que custam mais que o seguro viagem, você pode se deparar com imprevistos cujos são superiores à sua apólice.

Portanto, avalie cuidadosamente cada tipo de despesa que o seguro viagem que você está de olho oferece. Por exemplo, enquanto custa apenas R$ 15 por dia, o Affinity 60 Europa Promocional cobre até USD 60 mil em despesas médicas e hospitalares, mais que suficiente para custar as principais emergências em viagem. Já o AC 60 Mundo Covid-19 Quarentena, por apenas R$ 65 pode evitar aquela conta de R$ 22 mil nas Maldivas. Isso que é economia.

Viajante planeja seu roteiro de viagem
Colocar na ponta do lápis os custos do seguro e dos atendimentos pode ajudar a entender a relação

No mais, vale a pena observar cada serviço e os respectivos valores para identificar a melhor apólice dentro das características da sua viagem e do seu perfil como viajante. Assim, imprevistos permanecem à espreita, mas você ganha um poderoso aliado, na sua apólice, que ajuda a evitar a escalada significativa de custos e dores de cabeça causados por eles.

Onde cotar o seguro viagem?

Recomendamos especialmente o uso dos comparadores de seguro viagem, eles reúnem em uma única busca uma ampla variedade de seguradoras e planos. Além do nosso comparador, você também pode usar o Seguros Promo, nosso parceiro no comparador. Também recomendamos a Real Seguro Viagem.

Com elas, você alinha seu perfil às características dos melhores planos disponíveis no mercado. Algo capaz de agregar, para você, ainda mais poder de personalização para cobrir-se dentro das situações que custam mais que o seguro viagem com uma apólice dentro do seu perfil.

Isso, independentemente de onde você esteja e para onde vá. Explore melhor esses recursos e descubra como garantir ainda mais conveniência às suas próximas viagens.

Ganhe desconto no seguro viagem

Está em busca de mais economia e dos melhores produtos em seguro viagem? Nós ajudamos com isso! Os viajantes que usam o nosso comparador ou o Seguros Promo, podem acumular até 10% de desconto no total da compra.

Para isso, é só inserir o cupom SVP5, no momento da compra, para ganhar 5% de desconto. E você ganha outros 5% de desconto se decidir pelo boleto bancário ou Pix como a forma de pagamento do seu seguro viagem. Aproveite, e boa viagem!

Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Seguro Viagem Pro.
Dicas para sua viagem:
  • Quer internet no celular em todos os lugares?

    Com o chip internacional da America Chip, você se mantém conectado em todos os momentos da viagem, com internet ilimitada e cobertura em mais de 200 países.

  • Ainda não reservou os passeios para seu destino?

    Na Get Your Guide você reserva todos os passeios com antecedência. Compra ingressos, contrata tours e experiências locais sem se preocupar.

Compartilhe

Ricardo Sorrenti

Ricardo Sorrenti é jornalista, escritor amador e produtor de conteúdo há mais de dez anos. Em 2019, ele e sua companheira trocaram a CLT e o guarda-roupas por uma mochila, e foram viver uma rotina itinerante ao redor do mundo - inspirando a criação do blog Divagando pelo Mundo, blog de viagens que compartilha o dia a dia como nômade digital. Em seus roteiros de viagem, nunca faltam pesquisas sobre a culinária, filmes e músicas regionais - e um bom seguro viagem para trazer segurança entre tantos embarques e desembarques.

Luciana Andrade

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo