CoberturasSeguro Viagem

Países onde não há atendimento médico público: saiba quais são

Vai viajar? Antes de embarcar é bom conferir se o seu país de destino possui atendimento médico público. A lista de países que não oferecem uma rede de saúde nem mesmo para os seus cidadãos é grande. Apresentamos os principais países onde não há atendimento médico público e explicamos como fazer uma viagem tranquila e evitar imprevistos e altas contas médicas nesses destinos.

COMPARADOR DE SEGURO VIAGEM

Faça agora a cotação e conheça as melhores opções de seguradoras e planos para sua viagem. Em parceria com o Seguros Promo, garantia do melhor preço.

7 países onde não há atendimento médico público

São muitos os países nos quais os turistas estrangeiros não têm direito ao atendimento de saúdo no sistema público. Isso porque, nem todos os países têm condições de abrigar ainda mais usuários no atendimento médico. Mas, em casos excepcionais, os turistas são atendidos, mesmo que de forma restrita ou tendo que pagar a conta depois.

Entretanto, existem países em que não há atendimento médico público, ou seja, o governo não fornece atendimento, todo o sistema está envolvido por uma rede privada ou por seguros de saúde (em alguns casos subsidiados pelo governo). Muitos desses países são destinos frequentes dos viajantes brasileiros, como é o caso dos Estados Unidos, por exemplo.

Independente da situação, o Portal Consular do Itamaraty, recomenda aos viajantes que contratem o seguro viagem, uma vez que o órgão não se responsabiliza por despesas médicas de brasileiros no exterior.

A seguir, listamos alguns dos países que não possuem atendimento médico público e explicamos como funciona o acesso à saúde no país, confira:

1. Estados Unidos

Não existe saúde gratuita no país. Todo cidadão norte-americano deve ter um seguro de saúde privado para o caso de precisarem de atendimento médico. Mesmo assim, não basta ter dinheiro para pagar o plano; há uma lista de restrições que fazem com que muitos seguros sejam negados no país. Esta lista de restrições pode limitar até o atendimento de pessoas que já são seguradas.

2. Austrália

Na Austrália, há uma parceria entre o atendimento médico público e o privado. Por isso, a saúde não é gratuita. Com o Medicare Levy, um percentual do salário do cidadão deve ser reservado para cobrir gastos médicos. Por isso, algumas pessoas preferem contratar um plano de saúde privado. Além disso, o seguro viagem Austrália se torna um item indispensável para os viajantes.

3. Holanda*

É obrigatório o pagamento de plano de saúde na Holanda. Todos os holandeses e os estrangeiros que moram no país devem pagar pela assistência em saúde. Não há uma assistência médica universal, mas, na prática, funciona como o modelo de plano de saúde que conhecemos no Brasil, com a diferença que é obrigatória a sua contratação, mesmo que seja um plano mais básico.

O país faz parte do Tratado Schengen, por isso, além do plano de saúde pago obrigatório para a população, os visitantes obrigatoriamente devem contratar o seguro viagem Holanda.

4. Alemanha*

Na Alemanha não há atendimento médico público, todos os cidadãos do país precisam pagar o seguro saúde, seja ele governamental ou privado. Desta forma, não há hospital ou pronto-socorro público para o qual o viajante possa ser encaminhado. Caso não esteja protegido pelo seguro saúde local ou pelo seguro viagem Alemanha, o viajante deve ser encaminhado para o atendimento privado, pelo qual pagará valores bem salgados pelo atendimento.

5. Israel

O modelo israelense de saúde muito se assemelha ao alemão, uma vez que os cidadãos obrigatoriamente devem adquirir um dos quatro seguros de saúde privados do país. Desta forma, apesar de todos os residentes de Israel terem direito a cuidados básicos de saúde como um direito fundamental, é preciso contratar a proteção. Apesar de não ser obrigatório, o seguro viagem Israel se torna extremamente recomendado para os viajantes.

6. Suíça*

A Suíça é um dos países onde não há atendimento médico público. No país, cada cidadão precisa pagar pelo atendimento médico e procedimentos de saúde. Apesar de o mercado de saúde ser regulado pelo governo, não existe uma estrutura pública de saúde. Desta forma, cada cidadão precisa arcar com os custos médicos, que podem ser mais altos ou baixos, de acordo com o valor da franquia a ser pago em cada serviço utilizado.

Confira como funciona e o que considerar na escolha do seguro viagem Suíça.

7. Índia

Se o país asiático é o seu destino, saiba que não existe um sistema de saúde, mas que o país está em processo de mudança e nos próximos anos isso pode ser alterado. O sistema de saúde é restrito as cascas mais altas e muito residentes por não terem situação regular podem ter o atendimento negado. Além disso, na Índia não existe uma rede de hospitais públicos, sendo o atendimento de responsabilidade de cada estado.

atendimento médico público

*É importante destacar que o turista que esteja planejando viajar para a Europa deve, obrigatoriamente, contratar um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros, seguindo as regras do Seguro Schengen.

Importância do seguro viagem para países onde não há atendimento médico público

Como mostramos, os países acima não oferecem atendimento médico público, ou seja, caso você tenha uma emergência, seja ela leve ou grave, você terá que se dirigir ao sistema privado de saúde. A conta no atendimento privado pode ser bem salgada e causar sérios donas às suas economias e orçamento durante a viagem.

Por isso, recomendamos sempre a contratação do seguro viagem internacional. A proteção garante a cobertura de emergências médicas em qualquer lugar. Nos países em que não há atendimento público, a contratação do seguro é ainda mais importante, e imprescindível para quem viaja, especialmente em um momento de pandemia, uma vez que mesmo doentes de Covid-19 não tem direito a atendimento. Em alguns países, como os Estados Unidos, uma internação particular pode custar alguns milhares de dólares.

O que pode acontecer a um turista caso ele precise de atendimento médico durante sua viagem por um desses países?

Quem opta por viajar sem seguro viagem corre um elevado risco de ter prejuízos ou não conseguir acesso aos tratamentos recomendados caso sofra uma emergência médica. Assim, o viajante deverá arcar com suas despesas médicas e hospitalares em um hospital particular, caso não possua um seguro viagem que as cubra.

Saiba como comprovar o seguro viagem nos países nos quais é obrigatório.

Quanto pode custar um atendimento médico?

Caro. Os Estados Unidos possuem um dos valores mais altos de assistência médica do mundo, se não o maior. O país norte-americano gasta aproximadamente o dobro em assistência médica do que outros países ricos, como França, Reino Unido, Canadá, Alemanha e Dinamarca, por exemplo.

Segundo um levantamento publicado na revista médica Journal of the American Medical Association (JAMA), os gastos são elevados porque tudo, dos medicamentos até os equipamentos e a remuneração dos médicos, é mais caro.

Na matéria publicada sobre o assunto há um exemplo relacionado aos gastos dos americanos com produtos farmacêuticos (em média, USD 1.443). Em outros países os gastos variam de USD 466 a USD 939 por pessoa. Além disso, os preços dos medicamentos das marcas mais utilizadas chegam a ser o dobro em alguns casos.

As despesas com hospital também são elevadas. Uma diária de uma internação hospitalar pode custar facilmente USD 5 mil, sem incluir os gastos adicionais com consultas médicas, exames e medicações.

Um dia no tratamento para Covid nos Estados Unidos, pode custar cerca de USD 4.293, imagina 10 dias de internação se transformam em um conta exorbitante.

Como escolher o melhor seguro viagem para os principais países onde não há atendimento médico público?

Não ter um sistema público de saúde muitas vezes pode significar que o sistema privado é caro. Desta forma, quanto mais caro o sistema de saúde local, mais alta deve ser a cobertura para despesas médicas e hospitalares para sua viagem.

No seguro viagem Estados Unidos, por exemplo, o recomendamos contratar uma cobertura de, pelo menos, 60 mil dólares. Mas, caso você tenha mais chances de precisar de atendimento médico de alta complexidade, recomendamos que esse valor seja ainda maior, de pelo menos 100 mil dólares.

Outra cobertura que deve estar incluída é o traslado médio, ele garante o transporte entre o local onde você está, seja um acidente ou uma emergência médica que impossibilite o transporte até o local de atendimento. Por isso, verifique se o seguro viagem apresenta a cobertura.

A seguir apresentamos algumas opções de planos que atendem a maioria dos viajantes com destino aos países que não tem atendimento médico público ou cujo atendimento não abrange turistas, como é o caso europeu. A cotação foi realizada no dia 14 de maio de 2020, no comparador do Seguro Viagem Pro.

Planos de seguro viagem para os Estados Unidos

Entre os panos encontrados para os Estados Unidos, destacamos quatro que apresentam melhor custo-benefício e cobertura mais completa.

CoberturaAC 150 Am. Norte + telemedicinaTA 100 Am. NorteAffinity 150 USAIntermac 150 Ouro
Despesas médicas hospitalares (DMH)USD 150 milUSD 100 milUSD 150 milUSD 150 mil
Despesas odontológicasUSD 700USD 500USD 850USD 1.200
Cobertura para gestantesDentro da DMH – até 28 semanasDentro da DMH – até 34 semanas e 40 anosNãoUSD 10 – até 32 semanas e 45 anos
Cobertura para a prática de esportesDentro da DMHDentro da DMHUSD 10Dentro da DMH
Traslado médicoUSD 15 milUSD 50 milUSD 50 milUSD 40 mil
ValorR$495,75R$463,58R$389,41R$329,31

Planos de seguro viagem para a Europa

Já para os viajantes com destino a Europa, selecionamos quatro planos que atendem as exigências do Tratado Schengen com folga e atendem a maioria dos viajantes.

CoberturaIntermac 60 PrataAC 60 Europa + telemedicinaAffinity 60 MundoITA 60 Smart Inter
Despesas médicas hospitalares (DMH)USD 60 milEUR 60 milUSD 60 milUSD 60 mil
Despesas odontológicasUSD 1.200EUR 500USD 800USD 200
Cobertura para gestantesUSD 10 mil – até 32 semanas e 45 anosDentro da DMH – até 28 semanasNãoNão
Cobertura para a prática de esportesDentro da DMHDentro da DMHUSD 6 milUSD 5 mil
Traslado médicoUSD 20 milEUR 10 milUSD 50 milUSD 10 mil
ValorR$249,12R$196,67R$239,76R$214,24
Faça agora a cotação do Seguro Viagem

Em parceria com o Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o menor preço do mercado em seguro viagem. Cote e encontre as melhores opções de planos e seguradoras para sua viagem.

COTAR AGORA »

Recomendação Seguro Viagem Pro

A primeira recomendação se você tem como destino países onde não há atendimento médico público é nunca viajar sem seguro viagem. A proteção é essencial para qualquer destino de viagem. É ela que garante ao viajante a assistência médica necessária em caso de emergência, assim como a orientação necessário para se dirigir ao atendimento.

A segundo recomendação é sempre verificar o valor de cobertura para DMH recomendado para o destino. E, mesmo que sua viagem seja para um país cujo custo de atendimento não é alto, prefira se prevenir. Uma cobertura de 15 mil dólares, por exemplo, não é muito recomendada, mesmo para uma viagem na América do Sul.

Além disso, sempre verifique cada um dos itens da apólice do seguro viagem, especialmente gestantes e pessoas que vão praticar algum esporte.

A última recomendação é realizar a cotação do plano pelos comparadores de seguro viagem. Além de apresentar preços mais baixos que as seguradoras, os  comparadores apresentam uma variedade mais de planos, com coberturas em diversas faixas e seguradoras de referência no mercado.

Além do nosso comparador, também recomendamos o Seguros Promo, nosso parceiro. Outras boas opções de comparadores são a Real Seguro Viagem, o Compara Online e Assistente de Viagem.

Desconto no seguro viagem

Quer economizar na compra do seu seguro viagem? Os leitores do Seguro Viagem Pro, tem desconto no nosso comparador ou no Seguros Promo. Basta inserir o cupom SVP5 antes da compra e, na hora, você ganha 5% de desconto. Para dobrar a porcentagem, pague no boleto bancário, assim você acumula 10% de desconto. Aproveite e viaje tranquilo.

Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Seguro Viagem Pro.
Compartilhe

Carolina Sanches

Carolina é mineira e vive no Porto, em Portugal, desde 2018. Conheceu a cidade em 2013, quando realizou um intercâmbio acadêmico, se apaixonou e voltou para estudar e aproveitar o que o país tem de melhor; a qualidade de vida. Ama organizar roteiros de viagens detalhados e compartilha um pouco das experiências de viagem no @ourvieworld. Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto e graduada em Jornalismo pela Puc-Minas, se especializou em Marketing Digital, área na qual atua há 6 anos. Visite o perfil da Carolina no Linkedin.

Carolina Carvalho

Carolina é brasileira com cidadania portuguesa, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Foi atleta profissional de natação, conheceu diversos países por meio das competições e agora continua viajando pelo mundo. Trabalha com a produção e a edição de conteúdos para mídias ligadas ao setor de turismo ao ramo de seguros de viagens.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo