CoberturasSeguro Viagem

Seguro viagem é opcional? Descubra aqui a resposta

Ter ou não seguro viagem, eis a questão! Será que ele é mesmo necessário? Ou será que o seguro viagem é opcional? Neste artigo, esclarecemos tudo isto. Acompanhe.

COMPARADOR DE SEGURO VIAGEM

Faça agora a cotação e conheça as melhores opções de seguradoras e planos para a sua viagem. Encontre o melhor preço.

Afinal, seguro viagem é opcional ou não?

Antes de tudo é preciso deixar claro que recomendamos o seguro viagem para qualquer destino. Com ele, você terá atendimento médico garantido e tranquilidade para curtir a viagem como merece.

Dito isto, vamos à resposta: o seguro viagem pode ser opcional, mas depende do seu destino. Alguns países exigem o seguro, sob o risco de você precisar voltar para o Brasil, caso não tenha a apólice em mãos para apresentar às autoridades alfandegárias.

Mas para outros destinos, ter ou não o seguro viagem é uma questão de ser ou não precavido.

Onde o seguro viagem é obrigatório?

Para além da questão da precaução, o seguro viagem é obrigatório em alguns países e, portanto, não há nem o que se discutir: tem que contratar mesmo.

É o caso da Europa. O seguro viagem Europa é obrigatório para 26 países. São eles:
Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Liechtenstein, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Estes são as nações signatárias do Tratado de Schengen, um acordo de livre circulação que, entre outras coisas, exige o seguro viagem para que todos consigam arcar com seus próprios custos hospitalares e não sobrecarreguem o sistema público dos países.

Para estes 26 destinos, todo turista deve ter um seguro viagem com cobertura mínima para despesa médica hospitalar de 30 mil euros (ou o equivalente em outra moeda).

A cobertura para despesa médica hospitalar, também conhecida pela sigla DMH, é o valor total estipulado pela apólice de quanto a seguradora irá pagar pelo seu tratamento, caso você necessite de atendimento médico durante a viagem.

Também Cuba exige seguro viagem. É preciso ter uma apólice com cobertura mínima de USD 10 mil para DMH. Para o Equador, é preciso ter um seguro, mas não é especificado o valor da cobertura de DMH. E, para a Venezuela, é preciso ter cobertura mínima de DMH de USD 40 mil.

Se não é obrigatório seguro viagem, preciso contratar?

Sim. Especialmente se você não gosta de passar por “perrengues”. Se a sua viagem não é para nenhum dos destinos descritos acima, que obrigatoriamente pedem seguro viagem, você tem sim a opção de viajar com ou sem seguro viagem.

Mas nossa dica é: escolha sempre viajar com seguro viagem. E vamos te dizer as razões.

Seguro viagem é garantia de atendimento médico de qualidade

A primeira das razões é simples: tendo seguro viagem, você terá atendimento médico onde quer que esteja. A seguradora sempre vai te indicar em que hospital procurar atendimento, mantendo um padrão de qualidade.

Mesmo que você esteja em uma localidade erma, distante de tudo, a seguradora garante o traslado médico, que é transporte do paciente até o hospital mais próximo capacitado para o atendimento.

Mesmo que isto signifique ir até outro país ou retornar ao Brasil para ser devidamente atendido. Sim, isto pode acontecer. Por exemplo, se você estiver em países formados por diversas ilhas ou nas regiões mais pobres ou conflituosas do planeta, onde faltam recursos e médicos.

Saúde não é gratuita em todos os países

A segunda razão é financeira: em muitos países (como Austrália, Estados Unidos, China, Espanha, Suíça etc), não existe atendimento médico gratuito para turistas.

Você até pode se dirigir a um hospital público, mas terá que arcar com todos os custos do atendimento. E em algumas localidades, a conta pode significar um verdadeiro rombo nas suas contas de viagem (ou do mês, do ano e até do resto da vida).

Seu plano de saúde pode não cobrir as despesas

Mesmo que você alegue que possui plano de saúde, pode ser que não consiga utilizá-lo durante a viagem.

Por exemplo, se a sua viagem for dentro do Brasil, mas em outro estado diferente do que você reside, e o seu plano for regional e não nacional, você não terá o atendimento pago pela seguradora. Portanto, mesmo no Brasil, o recomendado é que você viaje com seguro viagem nacional.

O custo do seguro viagem é muito baixo perto da segurança oferecida

Não raro, lemos ou ouvimos histórias de pessoas que decidiram viajar sem seguro viagem e descobriram da pior forma que a “economia” não foi inteligente.

Em uma reportagem da BBC Brasil, a biomédica Cristina Meireles contou que, em viagem a Nova York, nos Estados Unidos, caiu de bicicleta durante um passeio e ficou com a mão roxa e inchada. Sem seguro, Cristina optou por aliviar a dor por conta própria. “O atendimento médico era muito caro, então eu mesma fiz uma tala”, contou.

Para não passar por estas e por outras, é que afirmamos: o seguro viagem pode até ser opcional, mas é indispensável!

Se eu não contratar o seguro viagem, o que pode acontecer?

Se você não contratar o seguro viagem em destinos onde o seguro viagem é opcional, pode muito bem não acontecer nada e você voltar de viagem são e salvo, sem ter encarado qualquer dificuldade.

Mas pode ser que acabe como a Cristina, tendo que fazer a própria tala. E isto na melhor das hipóteses, se o incidente for simples.

Ou pode acabar ainda com uma conta astronômica para pagar. Na mesma reportagem da BBC, outra entrevistada, Isabela Gurgel, contou que precisou de internação, exames e cirurgia nos Estados Unidos e que o valor total do atendimento foi de R$ 50 mil. Por “sorte” (mas a melhor palavra a ser empregada aqui é precaução), ela tinha contratado um seguro viagem por apenas R$ 170.

É tão simples quanto isso: você contrata o seguro viagem na torcida para não usá-lo. Ok, pode até parecer um desperdício gastar dinheiro com algo que você pode não usar. Mas quando usa e vê o tamanho da conta que não terá que pagar, enxerga claramente que o investimento valeu a pena!

Outros benefícios do seguro viagem

Além de tudo o que já falamos, existem ainda mais vantagens no seguro viagem.

Com ele, você tem atendimento em português, não interessa onde esteja. E isto pode ser bem tranquilizador, principalmente se você estiver do outro lado do planeta depois de ter sofrido um acidente.

Com ele, você tem também seguro para bagagem extraviada e atraso de voo, o que também confere mais tranquilidade e conforto para a sua viagem.

Tem ainda seguro para invalidez por acidente ou seguro por morte acidental, outros dois itens que ninguém gosta de pensar, mas que é bem mais inteligente ter consciência de que estas coisas, infelizmente, podem acontecer, e que o seguro dará um suporte familiar nestes casos.

Quanto custa um seguro viagem?

Para responder a esta pergunta, fomos ao comparador do Seguro Viagem Pro e simulamos uma compra de plano para viagem de 10 dias (1 a 10 de agosto de 2020) com destino Internacional. A pesquisa foi feita no dia 28 de julho de 2020.

Apresentamos abaixo opções de planos de diferentes seguradoras e com diferentes coberturas para despesa médica hospitalar (DMH), para exemplificar o tipo de produto que você pode encontrar ao fazer a sua busca por seguro viagem.

Plano TA 35 Euro Mundo AC 150 Mundo ITA 60 Smart Inter Affinity 15
Despesa Médica Hospitalar (DMH) EUR 35 mil USD 150 mil USD 60 mil USD 15 mil
Cobertura para a prática de esportes Dentro DMH – consultar Dentro DMH por evento (USD 30 mil) USD 5 mil USD 1,5 mil
Cobertura para gestante Dentro DMH até 34 semanas e 40 anos Dentro DMH (por evento) até 28 semanas Não Dentro DMH até 32 semanas e 40 anos
Cobertura odontológica EUR 250 USD 700 USD 200 USD 600
Regresso sanitário EUR 15 mil USD 60 mil USD 10 mil USD 15 mil
Valor R$ 106,24 R$ 265,09  R$ 154,38 R$ 132,91

seguro viagem é opcional montanhas

Recomendação Seguro Viagem Pro

Como dissemos, selecionamos acima exemplos de planos de seguradoras diversas e com coberturas diversas, a fim de mostrar um pouco a variedade de possibilidades encontradas no comparador de seguro viagem.

No entanto, para escolher qual o melhor plano para você, você deve levar em conta alguns pontos.

Seu destino exige uma cobertura mínima de DMH?

Se sim, selecione apenas aqueles que atendam a esta exigência.

Por exemplo: para uma viagem para a Europa, em um dos países do Tratado de Schengen (onde a obrigatoriedade é de 30 mil euros de DMH), não adianta contratar o seguro com DMH de 15 mil dólares, porque não será suficiente.

O destino de sua viagem é um país onde a medicina é cara?

Isto vai te ajudar a definir o DMH necessário para os destinos onde o seguro viagem não é obrigatório por lei.

Resumidamente, países europeus devem ter cobertura mínima de DMH de 30 mil euros. Estados Unidos, 40 mil dólares. Para Ásia, 40 mil dólares. América Latina e América Central, a partir de 15 mil dólares. Para viagens nacionais, 10 mil dólares de DMH são suficientes. Nesses destinos, o seguro viagem é opcional, mas garantir uma cobertura completa é essencial.

Você é gestante, idoso, portador de doença preexistente ou pratica algum esporte considerado radical?

Se sim, você precisará de uma cobertura de DMH um pouco mais alta do que a recomendação geral para os demais viajantes.

O recomendável é sempre a partir de 60 mil euros (ou equivalente em outra moeda). Isto porque você pode precisar de atendimento médico mais vezes e de tratamento mais especializado e, por isso, mais caro.

O atendimento a gestante, idoso e portador de doença preexistente deve constar na apólice. Alguns planos excluem estes públicos. Então, não feche a compra antes de ler a descrição do plano e a apólice e se certificar que o atendimento estará garantido, caso se faça necessário durante a viagem.

Sugestões de planos

Dos exemplos citados acima, as gestantes, por exemplo, poderiam contratar o TA 35, da Travel Ace Assistance, ou o AC 15, da Assist Card, ou ainda o Affinity 15, da Affinity. Mas não poderiam contratar o ITA 60 Smart, da seguradora ITA. Isto porque ele não inclui cobertura para gestantes.

Já para idosos, é preciso checar até que idade vai a cobertura do plano – alguns limitam a 60 anos, por exemplo, outros passam a cobrar valores mais altos a partir de determinada idade.

No caso dos esportes radicais, especificamente, é preciso que o plano contemple não apenas cobertura para prática de esportes, mas também a modalidade que você irá praticar durante os dias de viagem.

Se o plano não cobre esqui e você se machuca esquiando, por exemplo, saiba que a seguradora não irá arcar com os custos do atendimento. Neste caso, você precisa de um plano que tenha cobertura para esqui especificada na apólice.

Faça agora a cotação do Seguro Viagem.

Em parceria com o Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o menor preço do mercado em seguro viagem. Cote e encontre as melhores opções de planos e seguradoras para sua viagem.

COTAR AGORA »

Onde cotar e comprar seguro viagem?

Nossa recomendação é que uma escolha consciente exige pesquisa! Quanto mais informação e mais parâmetros de comparação você tiver, mais racional será a sua escolha.

Você deve começar consultando um comparador de seguro viagem. Nós trabalhamos com o comparador do Seguro Viagem Pro e do Seguros Promo.

Mas há muitas outras boas opções no mercado, como o Compara Online, o Real Seguro Viagem e o Assistente de viagem.

Em todos, você poderá comparar planos e seguradoras e verificar os benefícios e preços oferecidos. Além disso, você irá garantir preços mais baratos do que se tivesse contratado o mesmo produto pelo site das seguradoras.

Para cotar no comparador do Seguro Viagem Pro, você deve:

1. Entrar na página, preencher os espaços com as informações solicitadas (nome, destino da viagem, data de embarque, data de retorno, e-mail de contato e telefone);
2. Conferir a seleção de planos para o seu destino. Aqui, repare que o próprio comparador irá te indicar quais são os planos com melhor custo-benefício;
3. Você pode selecionar até quatro planos para compará-los de maneira bem didática em outra página, com apresentação dos produtos lado a lado;
4. Escolher o plano que melhor atende às suas necessidades e possibilidades financeiras;
5. Realizar a compra no próprio site.

Desconto no seguro viagem

Agora que você já sabe que o seguro viagem é opcional para muitos destinos, mas essencial para qualquer viagem, se você optar por fazer sua compra no comparador do Seguro Viagem Pro, você ainda pode ganhar 10% de desconto. Para garantir a promoção, você deve utilizar o cupom SVP5 na página de compra (que garante 5% de desconto) e optar pelo pagamento via boleto bancário (que garante mais 5%).

Como os descontos são cumulativos, você paga 10% menos no valor do seu seguro. Aproveite!

Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Seguro Viagem Pro.
Compartilhe

Cláudia Zucare

Cláudia Zucare Boscoli trabalha como jornalista há 20 anos, tendo se formado na Cásper Líbero, com extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), especialização em Marketing Digital pela FGV e pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP. Já trabalhou para IstoÉ Online, O Estado de S. Paulo, Diário de S. Paulo e Editora Abril, entre outros veículos. Adora viajar, conhecer novas culturas e contar o que descobriu.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo